25.8.06

Um TREM muito sério

Li esse texto essa semana. Infelizmente não tinha o nome do autor, ou qualquer outra coisa que reportasse a sua origem. Só posso afirmar que é de um mineiro. Portanto, compartilho com vocês essa "viagem de trem" para a terra do pão-de-queijo, da rapadura, do fogão-a-lenha, das lindas serras e montanhas, cachoeiras e outras maravilhas.
Bem vindo à Minas Gerais.
"Em minas, o trem não é meramente um meio de transporte. Para nós mineiros, qualquer coisa é um trem. Ou melhor, usando nosso próprio dialeto: qualquer trem é um trem.
Quando temos fome, comemos um trem. Se estamos com sede, bebemos um trem. Às vezes, um trem pode nos espetar o dedo. Outras, um trem pode cair em nossos olhos. A todo momento esbarramos em um trem. Há sempre um trem em nosso caminho, ajudando ou atrapalhando.
Se algo nos assusta, nos encanta ou nos surpreende, é um trem-de-doido. Se a coisa é boa, é um trem-bom demais. E quando padecemos de algum mal que não sabemos definir, seja ele físico ou emocional, o que sentimos é um trem-esquisito.
O trem, para nós, assume conceitos, dimensões e nuances inimagináveis em outras terras. Nossos trens podem ter formas, cores, sabores, sons, odores, qualidades, defeitos e quaisquer outras características que quisermos, concretas ou abstratas. Assim, incontável números de trens circulam ou estacionam no cotidiano e no consciente coletivo do povo mineiro. Aqui em minas, tudo é trem.
O trem tanto pode incomodar quanto embalar nosso sono. Mas, sobretudo, o trem nos faz sonhar...e quase sempre acordados. Para nós, quando irados, até gente e bicho podem ser trens. Afinal, nossos trens são também seres que têm vida e que são a nossa vida. O trem está para o mineiro, assim como o sincretismo religioso está para o baiano, como a praia para o carioca, como a garoa para o paulista, como os pampas para o gaúcho e como a aridez para o nordestino.
Mas, acima de qualquer trem, nossos trens não são simples expressões idiomáticas. Em minas, o trem é um trem muito sério. Nossos trens são valores e sentimentos manobrando na estação do nosso coração. Trem é minas e minas é trem. O trem é a alma de minas.
Trem em minas é como uai, não tem tradução. Só nós mineiros sabemos o que significam: uai é uai e trem é trem, sô!"

8 comentários:

Rodrigo Soares disse...

Ô trem bão esse texto, hein sô?
Pessoalmente, o que eu mais queria agora era um trem qualquer que a fizesse feliz, um trem que substituísse os inconvenientes de tantos trens na nossa vida. Trem de doido, tudo isso.
E meu amor por ti é muito maior que um trem, trem mesmo, maria fumaça da paixão. Ou do que qualquer outro trem que possa ser grande, muito grande. Meu amor por ti é um trem que não tem tamanho, de tão graúdo. E, se não o fosse, tomaria um trem sem destino a procura de nada. Mas quem eu queria encontrar, me encontrou. A vida é um trem esquisito, não é? Mas é tão bonita, gostosa e divertida como uma viagem de trem.

Rita Contreiras disse...

Achei esse tem bom demais, rico demais! dá vontade de tomar um trem e ir conhecer toda essa riqueza cultural, emocional,cotidiana...Abraço

hdsbhsdbfiha disse...

lindo!!

adoro esses poemas regionais!!

escrevi um post sobre palavras se quiser vá lá depois!!
até.

Let disse...

Amei esse texto, ainda mais que sou mineira!! Nossa, nunca havia lido um texto assim, que descrevesse tão bem o "trem" rsrsrs usamos ele para tudo, mas não tem como explicá-lo, ops, não havia como explicá-lo. Acho que esse autor conseguiu!!! LINDO

bjim

Let disse...

que lindo, tem um link do meu blog! Tenho q colocar do seu tb!!

Luís Fernando disse...

Buenas.
Boa essa crônica, hein? Parecem as do Rubem Braga sobre o Rio. =)
Se cuida.
29 beijos.

Sheila disse...

Olá, pedindo permissão pra levar o texto pro meu blog Paulistinha, amo esta terra, minha família vem de lá, ou melhor daí!
Se me empresta o trem?
Beijos!

Let disse...

olha o texto que coloquei no meu blog sobre mineiros!! rs